fbpx

Pe José Antunes

sexta, 13 março 2020 19:28

Orações a pedir o fim da Pandemia

Proponho-vos que, por estes dias, 

rezeis pelo fim da pandemia. 

Temos três belos textos para tal:

uma oração do Papa Francisco,

outra oração da Conferência Episcopal Italiana

e ainda uma outra composta por Dom Bruno Forte,

um teólogo e Bispo italiano. 

Em família, no quarto, à mesa,

seja onde for, não nos cansemos de rezar.

A oração é a força que (co)move o mundo.

 

I

Ó Maria, 

 

Tu resplandeces sempre no nosso caminho
como sinal de salvação e de esperança.
Confiamo-nos a Ti, Saúde dos Enfermos,
que junto da Cruz foste associada à dor de Jesus,
mantendo firme a tua fé.

 

Tu, Salvação do Povo de Deus,
sabes bem do que mais precisamos
e estamos seguros de que proverás
para que, tal como em Caná da Galileia,
possa voltar a alegria e a festa
depois deste momento de provação.

 

Ajuda-nos, Mãe do Divino Amor,
a conformar-nos com a vontade do Pai
e a fazer aquilo que Jesus nos disser,

Ele que tomou sobre Si os nossos sofrimentos
e carregou as nossas dores,
para nos conduzir, por meio da Cruz,
à glória da Ressurreição.

Ámen.

 

À vossa proteção nos acolhemos, Santa Mãe de Deus.
Não desprezeis as nossas súplicas, nós que estamos na provação,
e livrai-nos de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita!

 

Papa Francisco

 

 

II

 

Ó Deus omnipotente e eterno,

alívio e conforto na nossa fadiga,

amparo na debilidade:

de Ti, todas as criaturas recebem energia, existência e vida.

Vimos a Ti para invocar a tua misericórdia,

porque hoje experimentamos mais a fragilidade da condição humana,

vivendo a experiência de uma nova epidemia viral.

Confiamos-Te os doentes e as suas famílias:

cura-lhes o corpo, a mente e o espírito.

 

Ajuda todos os membros da sociedade

a desempenharem a própria missão

e a reforçar o espírito de solidariedade entre eles.

 

Ampara e conforta os médicos e demais profissionais de saúde,

que atuam na linha da frente,

e todos quantos cuidam de cumprir bem o seu serviço.

 

Tu que és fonte de todo o bem,

abençoa abundantemente a família humana,

afasta de nós todo o mal

e dá uma fé sólida a todos os cristãos.

 

Livra-nos da epidemia que nos está a atingir,

para que possamos voltar serenos às nossas habituais ocupações.

E possamos louvar-Te e agradecer-Te com coração renovado.

 

Em Ti confiamos e a Ti elevamos a nossa oração,

porque Tu, ó Pai, és o autor da vida,

e com o Teu Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo,

em unidade com o Espírito Santo,

vives e reinas pelos séculos dos séculos.
Ámen!

Maria, Saúde dos Enfermos, rogai por nós!

 

Conferência Episcopal Italiana

 

III

 

Senhor Jesus,
Salvador do mundo,
esperança que não conhece a desilusão,
tem piedade de nós
e livra-nos do mal!

 

A Ti imploramos a vitória
sobre o flagelo deste vírus que está a alastrar,
a cura dos doentes,
a proteção dos que estão sãos,
o auxílio para quem presta cuidados de saúde.

Mostra-nos o Teu Rosto de Misericórdia
e salva-nos com o Teu grande amor.

 

Tudo isto Te pedimos
por intercessão de Maria,
Tua e nossa Mãe,
que fielmente nos acompanha!
Tu que vives e reinas,
pelos séculos dos séculos.

Em consonância com as indicações do Governo e das autoridades de saúde, a Conferência Episcopal Portuguesa determina que os sacerdotes suspendam a celebração comunitária da Santa Missa até ser superada a atual situação de emergência.

Também devem seguir-se as indicações diocesanas referentes a outros sacramentos e atos de culto, bem como à suspensão de catequeses e reuniões.

Estas medidas devem ser complementadas com as possíveis ofertas celebrativas na televisão, rádio e internet.

Permaneçamos em oração pessoal e familiar, biblicamente alimentada, confiados na graça divina e na boa vontade de todos.

A Renascença vai passar a transmitir missa diária a partir de segunda-feira, para ajudar os fiéis a fazer face à suspensão de missas públicas em Portugal.

Tal como acontece já com pessoas que por outras razões – como doença ou falta de meios de mobilidade – não conseguem deslocar-se às igrejas, a Igreja convida as pessoas a assistir à missa pela rádio, televisão ou internet. Tal como acontece já com pessoas que por outras razões – como doença ou falta de meios de mobilidade – não conseguem deslocar-se às igrejas, a Igreja convida as pessoas a assistir à missa pela rádio, televisão ou internet.

Felizmente, em Portugal não há falta de alternativas para quem quiser seguir essa indicação.

 Algumas sugestões para viver este tempo invulgar

Acompanhamento de celebrações: pode assistir, através da página de Facebook da Arquidiocese de Braga, à eucaristia celebrada na capela do Paço Episcopal de Segunda a Sábado às 18 horas e no Domingo às 11 horas. Aconselhamos, também, que se siga a eucaristia através dos diversos canais da televisão.

Leitura da Palavra de Deus: pode consultar a página do Secretariado Nacional da Pastoral da Liturgia para ler e meditar a Palavra de Deus diária.

Oração diária: as aplicações e serviços Click to Pray, Passo-a-rezar, Laboratório da fé e iBreviary estão disponíveis para ajudar a manter a oração pessoal e familiar.

Sugere-se também o acompanhamento da recitação do Rosário, diariamente às 18h30, na Rádio Renascença.

A Renascença continuará a transmitir a missa dominical todos os domingos às 11h mas, precisamente para ir ao encontro das necessidades do seu auditório, passará a transmitir missa todos os restantes dias da semana, às 12h, a partir da capela do grupo, em Lisboa. Para além das diferentes frequências em território nacional, pode escutar a Renascença pela internet, clicando aqui.

A RTP e a TVI, que costumam transmitir missas públicas ao domingo, também deverão continuar a fazê-lo. A Renascença apurou que a RTP deverá transmitir missas celebradas da igreja do Cristo Rei, na Portela, mantendo o horário habitual das 10h30 de domingo. A TVI estará à procura de uma solução semelhante, mas deve manter o horário das 11h00 de domingo.

A Canção Nova transmite missa diariamente, às 11h00, tanto na televisão como na rádio. Contudo, estas celebrações costumam ser as do santuário de Fátima, que entretanto foram suspensas, mas o Santuário comprometeu-se a tentar encontrar forma de celebrar pelo menos uma vez por dia. A Renascença tentou contactar a Canção Nova para confirmar se a programação se mantém, mas não obteve resposta.

Para além dos canais de televisão e de rádio habituais, tem também várias possibilidades de paróquias que transmitem missas online, em streaming. É o caso do Seminário Maior de Coimbra, que transmite a sua missa das 11h.

A arquidiocese de Braga também anunciou que vai transmitir uma missa por dia através da sua página do Facebook. De segunda a sábado, às 18h e ao domingo às 11h, celebradas ou pelo D. Jorge Ortiga, ou pelo seu bispo auxiliar, D. Nuno Almeida.

A Igreja de Santo António, em Lisboa, tem um serviço de streaming permanente e a missa será celebrada às 11h e às 17h.

A Paróquia de Nossa Senhora do Amparo, em Benfica, também já avisou que transmitirá missa e vésperas de segunda a sexta às 19h15, missa sábado às 19h00 e domingo às 18h00.

Para quem tem mais dificuldade em assistir durante o dia, a paróquia de São Nicolau, na Baixa de Lisboa, transmite todos os dias a sua missa das 22h00.

Celebrar em família o III Domingo da Quaresma A 2020

Partilhamos com as famílias

uma proposta de celebração a fazer em casa,

publicada pelo site da Pastoral da Cultura

e uma outra pelo Laboratório da fé (Braga).

A oração pode ser feita à volta da mesa

onde normalmente se parte o pão

e se partilham momentos em comum, ou no local da casa

que se considere ser mais adequado.

 
 

Ver mais ...

Os que preferem celebrações segundo a forma extraordinária do rito romano podem assistir por streaming de segunda a sábado às 17h30 ao domingo às 10h na Casa de Roma do Instituto do Bom Pastor.

Esta não será uma lista exaustiva, mas se tem conhecimento de mais opções, não deixe de os partilhar nos comentários.

quinta, 12 março 2020 18:40

Oração de Taizé

A costumada oração que fazemos no segundo sábado de cada mês na Igreja de São Sebastião, às 19h00, este mês não se realiza

O Senhor Arcebispo Primaz, Dom Jorge Ortiga acaba de publicar uma nota pastoral a propósito deste surto que nos invadiu.

Deu-lhe este titulo acima escrito e começa por nos dizer:" Basta abrirmos as páginas dos Evangelhos para podermos contemplar Jesus de Nazaré que, movido pelo amor misericordioso e pela paixão libertadora, cura e arranca tantas pessoas do poder destruidor do mal. Deste modo, Jesus torna palpável a proximidade misericordiosa de Deus".

" O dom da vida tem um valor inviolável. Temos o dever de a proteger, a nossa e a dos outros. É pecado grave atentar contra ela e, por isso, em momentos de epidemia, compete ao cristão sacrificar tudo para a defender. A festa da Páscoa, vitória da vida sobre a morte, é oportunidade para interiorizarmos os compromissos que daqui advêm. Conhecedores da situação actual e interessados na contenção do coronavirus, cabe-nos lutar arduamente contra todas as fontes possíveis de contágio. Não obstante as contingências, que não nos dispensam de viver a Quaresma, preparamo-nos para a celebração da Páscoa. É a nossa festa maior, o centro do ano litúrgico."

Porque Bispo tem, entre outros serviços, a moderação da vida litúrgica e a promoção da actividade apostólica nas comunidades pede a todos nós que observemos seriamente as indicações da Organização Mundial de Saúde e da Direção Geral de Saúde. A evolução da situação poderá determinar medidas excepcionais. Os grupos de maior risco- crianças e idosos-merecem uma atenção redobrada.

Orientações pastorais:

Suspensão da catequese e actividades de grupos de jovens

Comunhão na mão

Omissão do gesto da paz nas celebrações

No Domingo de Páscoa, na segunda -feira de Páscoa , o "Compasso" ou "Visita Pascal", mesmo tendo presente a enraizada tradição das comunidades não se irá realizar

Suspensão das confissões quaresmais enquanto esta situação de epidemia se mantiver

No momento presente, não nos parece conveniente pensar na suspensão das eucaristias dominicais. Sendo necessário, não deixaremos de o fazer. Acompanhar a eucaristia através da televisão.

A todo este empenho juntemos a oração. Rezemos ao Senhor, que, por mediação de Sua e nossa Mãe,se compadeceu de todos os frágeis e doentes, para que dê alívio e cure todos os infectados, anime os que deles cuidam, ajude os investigadores a encontrar meios de cura e a todos nos dê saúde e sensibilidade para o cuidado compassivo dos enfermos e para evitar que a doença se espalhe.

ORAÇÃO

Senhor Jesus, Salvador do Mundo,

esperança que não conhece a desilusão,

tem piedade de nós e livra-nos do mal!

A Ti imploramos a vitória

sobre o flagelo deste vírus que está a alastrar,

a cura dos doentes,

a protecção dos que estão sãos,

o auxílio para quem presta cuidados de saúde.

Mostra-nos o Teu Rosto de Misericórdia

e salva-nos com o Teu grande amor.

Tudo isto te pedimos por intercessão de Maria,

Tua e nossa Mãe, que fielmente nos acompanha!

Tu que vives e reinas pelos séculos dos séculos, Amen!

(+Bruno Forte)

terça, 25 fevereiro 2020 10:06

Quaresma 2020

Com a quarta feira de cinzas começamos o caminho quaresmal e perguntamo-nos: quantas Quaresmas levamos sobre os ombros? De facto a mensagem da Quaresma não "entra" nesta sociedade de consumo e de bem estar. As pastelarias mostram-nos os doces da Quaresma mas poucas familias tomam consciência do jejum e da abstinência; sim: há famílias que absterão de comer carne mas , em muitas casos, não porque seja quaresma. A fórmula antiga da imposição das cinzas(" lembra-te que és pó...") recordava-nos que somos frágeis. O apóstolo Paulo recordava-o à Comunidade de Corinto:" pois do mesmo modo que em Adão todos morrem..". A fórmula actua l("Convertei-vos e acreditai no Evangelho") convida-nos claramente à conversão. E esta conversão não passa tanto por umas práticas penitenciais como por "acreditar no Evangelho". Este é o desafio de cada Quaresma: acreditar no Evangelho.

Este é o caminho que nos é proposto. Não seja mais uma quaresma. Mas um caminho de conversão para acreditar no Evangelho