segunda, 08 abril 2019 16:11

Festival Internacional de Música Religiosa de Guimarães

Escrito por

Estando para começar o “IV Festival Internacional de Música Religiosa de Guimarães”, é com enorme alegria, entusiasmo e expectativa, que a Direção Artística anseia por este momento. Sabemos que a Arte é o único veículo que nos une, nas nossas diferenças, na tolerância e na convivência pacífica, pois é só uma questão de sensibilidade, independentemente da cor, da raça, das crenças, que tanto necessitamos nos dias de hoje. Trabalhamos com a determinação de proporcionar aos Vimaranenses e a todos os que nos visitam nesta época Pascal, uma viagem pela Arte Sacra a todos os níveis. A Música, é levada às nossas igrejas, património valiosíssimo na nossa cidade. Neste ambiente de grandiosidade e beleza, queremos encontrar-nos com a música de todos os tempos, desde a mais antiga até à dos nossos dias e encontrar-vos a todos os homens e mulheres de boa vontade para senti-la e celebrá-la no seu maior esplendor.

Elisabete Matos e Augusto Alvarez
Direção Artística

O programa é o seguinte:

DOMINGO 14 — 21h30
“De lo Humano y lo Divino”
IGREJA DE S. SEBASTIÃO - DOMINICAS
PROGRAMA
De lo Humano y lo Divino
Un paseo estilístico por el Barroco Europeo
M. Locke (1621-1677)
Consorts of two parts 'For several friends'.
Suite n. 4,
Pavan, Almand, Courante, Ayre, Saraband, Jigg


J. Dowland (1563-1626) / J. Van Eyck (1590-
1657)
Pavane Lachrimae
Der Fluiten Lust-hof. 1644


G. Frescobaldi (1583-1643)
Cento Partite sopra Passacagli (1637). F. 2.29.
Toccate e partite d'intavolatura, Libro 1 (1637)


F. Couperin (1668-1733)
Neuvième concert. 'Ritratto dell'amore' Les Goûts
réunis. (1724)
Le charme (Gracieusement et gravement),
L'enjouement (Gayement), Les graces
(Courante françoise), Le je-ne-scay-quoy
(Gayement), La Vivacité, La noble fierté
(Sarabande, Gravement), La douceur
(amoreusement). L'et coetera ou Menuets.


J. S. Bach (1685-1750)
Sonata en re menor BWV 1017 (ca.1720)
Siciliano (Largo), Allegro, Adagio, Allegro.


FICHA ARTÍSTICA
Josep María Saperas – Flautas de pico
Ignasi Jordà – Cravo