domingo, 28 julho 2013 11:30

Ensina-nos a Rezar

Escrito por Pe Samuel Vilas Boas

A Liturgia da Palavra deste domingo coloca diante de nós Abraão (1ª leitura) e Jesus (Evangelho de S. Lucas) como modelos de oração, de interna comunhão com Deus.
No Evangelho, na continuidade do "caminho" para Jerusalém, Jesus faz-nos "sentar" mais uma vez. Recordando a atitude de Maria, em casa de Marta, também agora Jesus ensina o relacionamento com Deus através da oração do Pai-nosso. Em S. Lucas, reparamos a constante acentuação na oração como "espaço" de encontro de Jesus com o Pai, nos momentos de decisão da vida: baptismo; eleição dos doze; transfiguração; ... na cruz. E S. Lucas quis mostrar às primeiras comunidades cristãs qual a atitude que se deve assumir no diálogo com Deus.
Então, o que é rezar? Dois aspectos fundamentais: a "forma" e o "conteúdo". Quanto à "forma", a oração deve ser como uma criança que dialoga com o pai.  Assim, para Jesus, Deus não é "como um pai", mas é "o Pai". Jesus manifesta a intimidade, o amor, a comunhão de vida, que o ligam a Deus. Mas o aspecto mais surpreendente é que Jesus admite os discípulos à comunhão que Ele tem com o Pai. Tornam-se, portanto, "filhos de Deus". Eis o "caminho" que Jesus nos ensina: sentir-se "filho" desse Deus que é "Pai". E nesta lógica, facilmente percebemos que Jesus nos convida a assumir-nos como irmãos e a formarmos uma verdadeira família, unida à volta do amor e do cuidado do "Pai".
O segundo aspecto, o "conteúdo" da oração deve levar-nos ao nascimento desse mundo novo que Deus nos quer oferecer. A referência ao "pão nosso de cada dia", ao "perdoai os nossos pecado", à "tentação"... faz-nos "empreendedores" da nova "civilização" do amor.
As parábolas finais mostram a pertinência e a confiança no poder da oração. É Deus, como amigo, quem nos tira da indiferença! Deus olha o coração, vai além das aparências, numa confiança total.
Na primeira leitura, escutamos o relato após a saída da tenda dos três personagens. Estamos em Sodoma e Gomorra. O diálogo entre Abraão e Deus a propósito de Sodoma confirma esse Deus da comunhão, que vem ao encontro do homem, que entra na sua casa, que Se senta à mesa com ele, que escuta os seus anseios e que lhes dá resposta; e mostra, além disso, um Deus cheio de bondade e de misericórdia, cuja vontade de salvar é infinitamente maior do que a vontade de condenar.
Na segunda leitura, Paulo afirma que Cristo basta, pois é n'Ele que reside a plenitude da divindade! Cristo anulou os nossos débitos e começou para nós uma vida nova!

 

NO NOSSO MUNDO...
Pe Samuel Vilas Boas

Das ameias do castelo olhei e vi...
JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE—RI0 DE JANEIRO—BRASIL (22 a 28 Julho)
O Papa Francisco participou na cerimónia de boas-vindas da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2013, na Praia de Copacabana, que classificou como uma "festa da fé", com jovens de mais de 175 países. "Hoje, vim para os confirmar nesta fé, a fé no Cristo Vivo que mora dentro de vós; mas vim também para ser confirmado pelo entusiasmo da vossa fé", declarou o Papa Francisco, perante centenas de milhares de jovens, afirmando que não quer que a sua fé "seja triste".
Subordinadas ao tema "Ide e fazei discípulos entre todas as nações", lema principal da JMJ2013, as formações são dadas em "26 idiomas" e decorrem em mais de "260 locais" da cidade.
Participam cerca de 600 portugueses.

PLANO PASTORAL ARQUIDIOCESANO
LANCAR 2013-2014
Após a Ordenação Presbiteral de três novos Sacerdotes, no domingo 21 de Julho, D. Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz, lançou o Ano Pastoral para todas as comunidades:
Segundo fruto esperado [fé celebrada] — Uma liturgia simples e bela, sinal da comunhão entre Deus e os seres humanos. «Será uma ocasião propícia também para intensificar a celebração da fé na liturgia, particularmente na Eucaristia, que é 'a meta para a qual se encaminha a acção da Igreja e a fonte de onde promana toda a sua força'» (Bento XVI, «A Porta da Fé», 9).

FESTAS GUALTERIANAS
São Gualter foi um religioso franciscano enviado em missão a Portugal no início do século XIII por São Francisco de Assis. É o padroeiro de Guimarães.
Frei Gualter estabeleceu-se junto ao monte de Santa Catarina, desde então chamado da Fonte Santa, em Urgeses, próximo à vila. Graças às suas acções e pregações, Gualter ganhou a simpatia dos habitantes de Guimarães, o que levou os frades a mudarem-se para um local mais próximo ao burgo, chamado São Francisco o Velho (e mais tarde Minhotinho) devido a que ai estabeleceu-se a primeira casa franciscana.
Frei Gualter morreu provavelmente em 1259 e foi sepultado no primitivo convento. Celebremos S. Gualter!

... A TRAGÉDIA A CAMINHO DE SANTIAGO DE COMPOSTELA!
Hediondo. Cru. Aquele comboio de alta velocidade, que fazia a ligação Madrid-Ferrol com 218 passageiros mais tripulação (247 pessoas segundo o conselheiro regional Agustín Hernández Fernández de Rojas), à entrada da estação de Santiago de Compostela, na Galiza, descarrilou! Era a véspera de S. Tiago! Tudo previsto para festa! Eis o trágico acontecimento. O Papa Francisco endereçou mensagem de solidariedade e oração. Com a Fé e a Esperança, somos desafiados a não "descarrilar" o comboio da santidade e do sentido certo da vida! Quem somos? Para onde vamos?
Que Fé professamos?